Dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) apontam que uma mulher é vítima de violência a cada 2 minutos no Paraná. O dado consta no sistema de estatísticas da pasta, que concluiu ao longo desta semana os números referentes ao ano de 2023.

image-1-9
Foto: Agência Brasil

Violência contra a mulher, explica o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), não são apenas agressões físicas. A Lei Maria da Penha cria mecanismos para coibir e prevenir diversos tipos de violência contra a mulher, em especial a violência doméstica e familiar. Segundo o Artigo 5° “configura violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”.

Desta forma, o estado teve o registro de 231.196 registros de boletins de ocorrência. Destes, 67.694 se referem a violência doméstica contra a mulher e 11.660 a violência sexual.

Para o secretário estadual de Segurança, Hudson Leôncio Teixeira, os números também indicam uma maior procura por ajuda das vítimas.

“No Paraná, criamos a Secretaria da Mulher e reforçamos a Delegacia da Mulher e, com isso, temos campanhas que motivam a denúncia. Desta forma, fatos que não eram relatados ou atendidos, hoje são. Isso gera um aumento das estatísticas, mas também encorajam a denúncia, porque agora elas sabem que possuem um suporte”, comenta.

Curitiba lidera casos

Maior cidade do Paraná, Curitiba também lidera o número de casos de violência contra a mulher. Foram 37.195 casos ao longo do ano, o que representa um caso a cada 15 minutos. O Centro é o bairro com maior número de registros, seguido por CIC e Sítio Cercado.

Entre as cidades mais violentas, Londrina aparece no segundo lugar (11.039), seguida por Ponta Grossa (8.181), Cascavel (7.884) e Maringá (7.473).

Como denunciar

Segundo a Polícia Civil, em caso de flagrante ou que a situação de violência esteja ocorrendo, é necessário entrar em contato pelo telefone 190, da Polícia Militar.

Para denunciar anonimamente a violência, o telefone é o 181.

“Não deixe de registrar a violência, mesmo que ela tenha sido cometida dentro da família ou por pessoa próxima. A Polícia Civil mantém delegacias especializadas em todo o estado, mas todas as unidades estão aptas a atender vítimas de casos de violência”, destaca a corporação.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Paraná registra um caso de violência contra a mulher a cada 2 minutos

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.