O ministro dos Transportes, Renan Filho, cancelou a vinda a Curitiba nesta sexta-feira (3) para liberar as delegações das rodovias estaduais nos dois primeiros lotes da nova concessão de rodovias no Paraná. A informação foi confirmada pelo Governo do Paraná.

Não há informações sobre a razão da mudança na agenda, nem previsão de quando ele deve vir para a capital paranaense. O termo seria assinado por ele e pelo governador Ratinho Junior, no Palácio Iguaçu.

Pedágio
Foto: AEN

O lote 1, com extensão total de 473,01 km, engloba as ligações entre Curitiba e Guarapuava (Trevo do Relógio) e Guarapuava a Ponta Grossa, além da Região Metropolitana de Curitiba.

O lote 2 tem extensão total de 600 km. Ele engloba as ligações entre Curitiba-Litoral, Ponta Grossa-Jaguariaíva, Jaguariaíva-Ourinhos (na divisa com São Paulo) e Ourinhos-Cornélio Procópio.

Para o acordo, Ratinho Junior sempre citou três exigências feitas pelo Paraná para possibilitar avanços no projeto de concessão do pedágio.

“O Paraná não abre mão de ser uma disputa pelo menor preço da tarifa, com obras e na bolsa de valores, para trazer transparência. Se o Governo Federal atender esses três pleitos, essas três exigências, acredito que teremos avanços nos próximos meses”, disse.

Encontro realizado no início da semana parece ter pavimentado a liberação da concessão. O modelo é bastante criticado pela oposição a Ratinho Junior na Assembleia Legislativa, em especial o PT, partido do presidente Lula.

O Paraná está sem pedágio nas rodovias do anel de integração desde novembro de 2021.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Ministro dos Transportes cancela vinda a Curitiba para liberar 1º lote de concessões do novo pedágio

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.