A Justiça de Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro, decidiu afastar um professor de 42 anos suspeito de enviar mensagens de conotação sexual para pelo menos uma aluna, de 15 anos. De acordo com o Ministério Público do Paraná (MPPR), o acusado já foi denunciado criminalmente por assédio sexual.

image-20
Foto: Agência Brasil

De acordo com o MPPR, o professor diversas mensagens de conotação sexual explícita para a adolescente, por redes sociais, e também teria feito o mesmo a outras alunas. A direção da escola relata ter sido procurada ainda por outras estudantes que noticiaram comportamento inadequado dele em sala de aula, por falar muitos palavrões e fazer comentários de conotação sexual.

Além da suspensão parcial – especialmente quanto a atividades que “envolvam contato direto com crianças e adolescentes”, a Justiça determinou que o professor está proibido de manter contato, por qualquer meio, com a vítima, familiares e demais testemunhas do caso, bem como de se ausentar da comarca sem ordem judicial.

No mérito do processo, que tramita sob sigilo, o MPPR requer ainda que o denunciado seja condenado a pagar uma indenização à vítima, em valor não inferior a R$ 60 mil.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Justiça afasta professor suspeito de enviar mensagens com conotação sexual para alunas no Paraná

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.