Detentos da Penitenciária Industrial de Cascavel, no oeste do Paraná, produzem 600 casinhas para cães, que serão destinadas às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

Segundo a administração da casa de detenção, 108 já estão prontas, das quais 24 foram enviadas para o município de Canoas, um dos mais afetados pelas chuvas no estado e onde mais de 500 animais já foram resgatados e estão em abrigos. Em meio à situação calamitosa que o estado vive, abrigar animais resgatados virou um desafio na capital Porto Alegre.

1716028112664882d0d048a_1716028112_3x2_lg
Cão descansa em caminha produzida por detentos da Penitenciária de Cascavel, no Paraná – Divulgação

O construção das casinhas na penitenciária paranaense faz parte do projeto “Pipoca”, desenvolvido pela Polícia Penal do estado em parceria com a ONG Latidos do Bem. Os detentos produzem casinhas com palete e caminhas, roupinhas e outros itens.

As casinhas serão enviadas na medida em que forem sendo produzidas. Cada uma delas levará ainda um cobertor. O recurso para a produção dos equipamentos é do Comam (Conselho Municipal do Meio Ambiente) e a doação de paletes da indústria gráfica Tuicial, conforme as autoridades.

“A Polícia Penal também está incumbida em ajudar as vítimas do desastre no RS. O importante é que existe um grande esforço de um grupo de pessoas, para tentar diminuir o sofrimento das pessoas que passaram pela tragédia”, disse Thiago Correa, coordenador da Polícia Penal.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Detentos do Paraná produzem 600 casinhas para cães desabrigados do Sul

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.