A Companhia Paranaense de Energia (Copel) informou que mais de 1 milhão de paranaenses foram afetados pelo apagão, que atingiu o Estado, Distrito Federal e outras 24 unidades federativas do País na manhã desta terça-feira (15). De acordo com a companhia, o número corresponde a 21% do total de consumidores – leia trecho da nota abaixo. Também em nota, o Operador Nacional do Sistema (ONS) informou o motivo que levou à interrupção de energia em diversos estados.

Foto: Divulgação/Copel

A Copel ainda pontuou que, assim que houve o apagão, a companhia logo passou a atuar na recomposição de energia no Paraná. Ao todo, 1 milhão e 70 mil unidades consumidoras foram atingidas.

O mecanismo de corte de carga, também conhecido com o Esquema Regional de Alívio de Carga (ERAC), foi necessário, segundo o ONS, devido a um problema na interligação do sistema elétrico entre as regiões Norte – Nordeste e Nordeste – Sudeste.

Esse mecanismo é acionado preventivamente, quando necessário, para evitar impactos maiores no funcionamento do sistema elétrico nacional. Este foi o evento do ERAC com maior número de desligamentos que atingiu o Paraná.

Companhia Paranaense de Energia (Copel).

A ONS pontuou que a abertura de interligação da rede de operação do sistema nacional, entre as regiões Norte e Sudeste, foi responsável pela queda. Segundo a nota, somente nos estados do Norte e Nordeste, foram interrompidos 16 mil megawatts (MW) de carga.

Autoridades acompanham situação em todo o Brasil

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, determinou a criação de uma sala de situação para acompanhar o processo de recomposição do sistema e para apurar a ocorrência.

Pelas redes sociais, o ministro informou que está retornando ao Brasil para acompanhar de perto os procedimentos com as equipes vinculadas à sala de situação. Ele estava no Paraguai, onde acompanhava o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em pautas comuns aos dois países, inclusive a de produção de energia.

Desde as primeiras notícias da interrupção do abastecimento de energia em alguns estados nesta manhã, determinei o rápido reestabelecimento dos serviços, assim como a devida apuração dos motivos que levaram à queda de energia.

Alexandre Silveira, ministro de Minas e Energia.

Alckmin fala em resposta rápida

O presidente em exercício, Geraldo Alckmin, afirmou que a situação deve ser normalizada em poucas horas e que a ação do Ministério de Minas e Energia para recomposição foi rápida.

Eu fiquei sabendo logo em seguida, às 8h30 da manhã, mas as providências foram tomadas rapidamente.

Geraldo Alckmin, presidente em exercício.

Ele afirmou que as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste já estão normalizadas.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Copel diz que mais de 1 milhão de paranaenses foram afetados por apagão; ONS justifica queda de energia

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.