Na véspera de completar um mês do desaparecimento de Isis Victoria Mizerski Ribeiro, de 17 anos, o advogado que representa a família dela, Claudio Dalledone, disse que o principal suspeito pelo crime, Marcos Vagner de Souza, deve continuar preso. Em entrevista coletiva, concedida nesta sexta-feira (5), ele afirmou que as investigações estão avançadas e que a Polícia Civil já possui diversos elementos para que a prisão de Marcos seja convertida em preventiva.

image-2-8
Isis está desaparecida há 29 dias

“Há um compromisso do Governo do Estado em resolver esse caso e as investigações estão em avançado estado, não há nada que já não tenha sido feito. Não há como este fato ficar impune, não existe nenhuma possibilidade de o suspeito ser libertado agora. Nossa Polícia Civil está extraindo dados para dar provas de autoria e materialidade e colocar esse processo em pé”, disse.

Isis desapareceu no dia 6 de junho, em Tibagi, nos Campos Gerais. Ela sumiu após marcar um encontro com o vigilante Marcos Vagner de Souza, de 35 anos, que permanece preso, mas nega o crime. A adolescente estaria grávida.

Nesta sexta-feira, segundo Dalledone, a família se reuniu com o secretário de estado da Segurança Pública, Hudson Leôncio Teixeira, bem como os comandantes das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros. Segundo o advogado, o encontro “humaniza” a segurança pública.

“Isso acalentou o espírito daquela mãe, que precisa ou enterrar a filha ou encontrá-la viva”, concluiu.

A Banda B procurou Secretaria de Segurança Pública, que se limitou a informar que “devido à sensibilidade das investigações em curso, informações detalhadas sobre o caso serão mantidas em sigilo para preservar a integridade e eficiência dos procedimentos.”

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Caso Isis: Advogado diz que suspeito deve continuar preso e investigação agora foca em outros alvos

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.