Moradora segura camisa com foto de irmãos em frente à casa onde foram mortos Foto: Fábio Guimarães / Fábio Guimarães

 

Vizinhos e parentes dos irmãos Maikon e David Vicente da Silva, mortos durante operação do Batalhão de Choque no Morro do Fallet, no Rio Comprido, denunciaram que os jovens foram torturados por 40 minutos antes de serem assassinados pelos PMs. A denúncia foi feita durante a visita de defensores públicos à favela, ontem, para ouvir testemunhas e parentes dos 13 mortos. Os irmãos, de 17 e 22 anos, foram mortos dentro da casa onde viviam com a mãe, uma vendedora ambulante, na localidade da Biquinha, no alto da favela.

— Os PMs entraram no beco por volta das 8h. Bateram nas portas das casas e deram ordem para que entrássemos e não saíssemos mais. Depois bateram na casa onde os meninos estavam. Eles abriram e os PMs entraram. Não dá nem para falar que houve tiroteio. Eles ficaram 40 minutos lá dentro. Os meninos apanharam muito, deu para ouvir eles gritando e chorando. Depois, mataram e levaram os corpos — disse uma vizinha.

Para ler a matéria completa no Extra clique aqui.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Vizinhos denunciam tortura de irmãos antes de morte em operação que deixou 15 mortos no Rio

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.