A polícia do Pará fechou uma loja da rede Havan, em Belém, que foi inaugurada neste sábado(10), depois que uma multidão se formou nas portas do estabelecimento nas primeiras horas da abertura. Em imagens publicadas por Luciano Hang, dono da varejista, em suas redes sociais, é possível ver centenas de clientes, muitos deles sem máscaras. As imagens viralizaram nas redes sociais e, logo depois, o governo do Pará tomou a decisão de fechar a loja.

Multidão na Havan na inaaguração – redes sociais

Em nota, o governo paraense, informou na noite deste sábado que o gerente da loja seria conduzido “para prestar esclarecimentos, na Seccional da Marambaia, pelo não cumprimento das regras previstas pela OMS (Organização Mundial da Saúde)”.

De acordo com a Polícia Civil local, o representante da loja será intimado para prestar esclarecimentos e autuado por crime contra a saúde pública, de acordo com o artigo 268 do Código Penal Brasileiro, cuja pena varia entre um mês e um ano de detenção além de multa.

As aglomerações e a circulação de pessoas sem máscaras são proibidas por facilitarem o contágio do novo coronavírus. O uso de máscaras é obrigatório por lei no Pará desde maio, independentemente do tempo de circulação ou da distância percorrida pelo indivíduo.

Logo que a loja abriu uma multidão invadiu – reprodução

Multidão

Uma multidão se formou neste sábado (10) na porta da loja da Havan para a abertura da primeira unidade da rede varejista em Belém. A inauguração ocorreu na véspera do Círio de Nazaré, principal festa religiosa na cidade, que neste ano teve cancelada a promissão da imagem pelas ruas para evitar aglomeração por causa da pandemia do coronavírus.

O espaço, de cerca de 7 mil m², aberto ao público hoje, foi inaugurado pelo próprio dono da rede, o empresário Luciano Hang. Ele dançou carimbó, típica do Pará, com centenas de funcionários, a maioria sem o uso de máscaras.

“Como o diria o paraense, que festa ‘pai d’égua’. Escolhemos essa cidade para fazer a inauguração da loja 150 da Havan porque temos mais de mil paraenses trabalhando na nossa rede. Nós vimos o amor que vocês têm pelo estado de vocês, mas tem que ir para longe arrumar um emprego. Estou muito feliz de estar aqui em Belém proporcionando essa alegria pra vocês. O melhor programa social é a geração de empregos”, disse o empresário, que anunciou mais de 3.000 novos postos de trabalho até o final do ano.

Na abertura, as imagens que viralizaram na internet mostraram lotação na rampa de acesso.

A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) confirmou, na sexta-feira (9), mais 447 casos de Covid-19 e 9 mortes. Até agora, são 237.925 casos da doença e 6.645 óbitos no estado.

A Prefeitura de Belém declarou que a inauguração da loja foi um “evento privado” e que a responsabilidade de “contenção e distanciamento das pessoas” cabe à empresa.

A assessoria de imprensa da Havan não comentou o caso.