Mitos e verdades desta semana é sobre dentes e escovação (Fotos: EBC)

 

A dica da mamãe é uma, a da vovó é outra. Crianças não podem usar pasta com flúor! A marca da pasta de dente faz a diferença! Antissépticos bucais curam o mau-hálito! Afinal, o que é mito e o que é verdade quando se fala em dentes e escovação?

Para responder essas perguntas, a Banda B conversou, nesta quarta-feira (10), com o dentista da Coordenação de Saúde Bucal da Prefeitura de Curitiba, Mário Augusto Góri Gomes:

Antibiótico e remédios na infância podem causar cárie

Mito. No geral, os remédios podem conter um pouco de açúcar, o que pode contribuir, mas os antibióticos normalmente não vem com açúcar na composição. O que pode causar a cárie é a presença do açúcar e uma escovação incorreta, não o remédio por si só.

Devo sempre usar o fio de dental antes da escovação

Mito. Isso pode ficar a critério de quem for escovar. Pode ser antes ou depois. O mais importante é que a pessoa passe o fio dental todo dia, para limpar o que fica entre os dentes.

Escovação deve ser sempre com pasta de dente (Foto: EBC)

Posso escovar sem pasta de dente

Mito. A pasta é um bom coadjuvante e tem o flúor, que é um importante componente na prevenção de cárie.

Marca da pasta de dente influencia no tratamento

Mito. Hoje em dia, todas as pastas são de boa qualidade. Um único detalhe é com relação a composição, que deve ter flúor, inclusive para as crianças pequenas (em uma pequena quantidade). A marca hoje em dia não é relevante.

Pasta para criança tem que ser sem flúor

Mito. Isso é uma grande dúvidas nos consultórios. Tem que ter o flúor, mas a principal questão é que se use pouco nas crianças pequenas, até um grão de arroz. De quatro a seis, uma pequena ervilha. A partir de seis, isso deixa de ser uma preocupação.

Antissépticos bucais curam o mal hálito

Mito. Ajuda momentaneamente, mas o que vai evitar é a boa escovação, uso de fio de dental e escovar a língua. Quando a sujeira branca da língua é bem removida, tende a diminuir o mal hálito.

Dor de dente é sinal de cárie sempre

Mito. Pode ser problema na mordida, na raiz do dente ou até no canal. Não só a cárie provoca a dor.

Dente de leite não precisa de cuidado, porque vai cair

Mito. O ambiente da boca tem que estar saudável para receber os permanentes. Os dentes de leite são importantes para a criança falar melhor, na questão estética, e também na saúde geral, porque a boa mastigação depende disso.

Cafés e outros alimentos podem manchar os dentes

Verdade. Especialmente bebidas escuras, como o café e vinhos. Esse é um problema externo, que com uma boa limpeza pode ser solucionado.

Escovar a língua deve ser um procedimento diário

Verdade. A língua é como se fosse um tapete de pelos longos, onde se deposita bactérias e resíduos de alimentos. Essa matéria branca ou amarelada sobre a língua deve ser removida com a escovação ou raspagem da língua, até pela questão do mau hálito também.

Maça substitui a escovação

Mito. A placa bacteriana não é removida só com um alimento mastigado. A maçã é um alimento fibroso, que contribui para a conservação do dente. É muito saudável, mas não substitui a escovação.

Nascimento de dentes causa febre

Mito. De acordo com a ciência atual, não procede. Mães relatam que isso pode acontecer, mas não foi comprovado se isso é verdade ou não. Acontece das crianças terem pequenas febres e o médico não detectar nenhum problema, com as mães relatando que seria por esse nascimento, porém sem comprovação cientifica.

Quanto mais força eu escovo, mais eu limpo

Mito. Quanto mais força, mais eu machuco a minha gengiva, causando irritação e até mesmo retrações de gengivas, que expõem a raiz do dente.

Gengiva sangrando é sinal de que devo parar de escovar

Mito. A gengivite, inflamação da gengiva, é curada por uma boa escovação bucal. A dica é escovar de forma mais suave, até que o problema seja sanado.

Cárie e tártaro têm influencia genética

Verdade. Uma parte pode ter um componente genético. Algumas pessoas são mais sensíveis para essa formação. Só que não existe ninguém que tenha uma propensão genética que não fique livre com uma boa higiene bucal.