A Caixa aguarda a assinatura do presidente Jair Bolsonaro para ampliar o calendário de saques da segunda parcela do auxílio emergencial. O objetivo é evitar aglomerações nas agências, segundo o presidente do banco, Pedro Guimarães.

O calendário deve ser divulgado amanhã pelo Ministério da Cidadania. Os pagamentos do benefício, que pode chegar a R$ 1.200, começarão na próxima semana.

A ordem de pagamentos continuará a ser feita de acordo com o mês de aniversário do trabalhador, mas em vez de dois meses em um dia, como foi na primeira parcela, cada dia de pagamento será reservado para um mês de nascimento, diminuindo o número de beneficiários liberados para o saque.

Foto: Agência Brasil

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta (7), o presidente da Caixa disse ainda que o pagamento da segunda parcela do benefício deve ocorrer de forma mais tranquila, já que, agora, há parceria da Caixa com prefeituras e mais de 50 bancos, o aplicativo Caixa Tem está mais eficiente, há 5.000 funcionários a mais para o atendimento, todas as agências estão abrindo às 8h e, principalmente, os trabalhadores já estão na base de dados do governo federal.

De acordo com a Caixa, mais de 96 milhões de pessoas pediram o auxílio emergencial. Destas, 50 milhões tiveram o benefício concedido e cerca de 12 milhões estão passando por nova análise.

Quem pediu uma nova análise precisa aguardar. Após a finalização do cadastro ou da contestação, os dados informados pelo trabalhador são analisados novamente pela Dataprev, empresa de dados do governo federal.

Caso o trabalhador tenha o direito reconhecido pela Dataprev, a Caixa é informada e faz a liberação dos recursos em até três dias úteis após o recebimento da informação pela Dataprev.

É possível acompanhar o pedido pelo aplicativo CAIXA Auxílio Emergencial, pelo telefone 111 e pelos sites auxilio.caixa.gov.br e https://consultaauxilio.dataprev.gov.br