O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer na noite desta segunda-feira, 9, que o governo federal pretende comprar e disponibilizar a vacina contra a covid-19, desde que certificada pela Anvisa, mas não tornará a imunização obrigatória.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Um decreto assinado pelo próprio Bolsonaro em fevereiro deste ano, no entanto, autoriza a obrigatoriedade da vacina contra o novo coronavírus como forma de combater a pandemia.

A fala foi feita em live nas redes sociais ao lado de Delegada Patrícia (Podemos), candidata à Prefeitura do Recife com o apoio do Planalto. Ela também se manifestou de modo contrário à vacinação compulsória.