A Polícia Militar do Distrito Federal informou que 15 mil pessoas participam na manhã desta quarta-feira (15) do protesto contra o bloqueio de recursos do MEC (Ministério da Educação), na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

 (Foto: Leonardo Milano/Futura Press/Folhapress)

 

Os organizadores do ato que estão no carro de som que puxa a passeata falam em 50 mil pessoas na Esplanada.
Além das críticas ao congelamento de verbas para a educação, há manifestantes que são contrários à reforma da Previdência, além de participantes que pedem a liberdade do ex-presidente Lula.

BIBLIOTECA NACIONAL

Centenas de manifestantes se concentram na manhã desta quarta-feira (15) em frente à Biblioteca Nacional, em Brasília. O ato reúne em Brasília estudantes e professores, entre outros participantes, que empunham faixas contra a medida adotada pelo governo Jair Bolsonaro (PSL).

“A UNB (Universidade de Brasília) não é balbúrdia” e “Tira a mão do meu IF (Instituto Federal de Brasília)” são algumas das mensagens escritas nas faixas dos participantes.

Os sindicatos dos professores do Distrito Federal e dos trabalhadores de escolas públicas também apoiam a manifestação. Há também manifestantes que pedem a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com os organizadores, os manifestantes devem sair às 11 horas da Biblioteca Nacional em direção ao gramado em frente ao Congresso Nacional. Depois, eles devem retornar pela Esplanada dos Ministérios e realizar um novo ato em frente ao prédio do MEC.