Uma professora da rede pública de Nova Friburgo, no Rio, grampeou um bilhete no uniforme de uma criança de cinco anos.

O bilhete foi grampeado quando a criança chegou na escola, às 7 horas de quarta-feira (17). Na mensagem, a professora pedia que a mãe mandasse outra caderneta na mochila.

A mãe Jennifer Kelly Silva contou à InterTV que o grampo machucou a pele da criança. “Ela [professora] furou duas vezes para colocar o bilhete na frente do peito dele. Na hora do intervalo, o bilhete soltou. Ela puxou a camisa dele de novo e grampeou. E quando a babá chegou para buscá-lo, o grampo ainda estava mal grampeado e furando ele”.

professora-grampeia-uniforme-rj
Foto: Reprodução

Ela só ficou sabendo do bilhete ao meio-dia, no fim do período escolar. O caso aconteceu na Escola Municipal Santa Paula Frassinetti.

Jennifer contou que foi acolhida pela diretora no dia do ocorrido. Ela voltou à escola para conversar com a professora envolvida no caso. “Fiquei sem chão”.

“Uma indignação, vontade de chorar. Quando a gente deixa a criança aqui a gente espera que ela seja bem tratada, bem cuidada. É uma criança de 5 anos! Tudo por causa de uma caderneta que custa R$ 5”, disse Jennifer Kelly Silva à InterTV.

Servidora foi afastada

A professora foi afastada da função por 30 dias, “a fim de que a servidora não venha a influir na apuração dos fatos”. A portaria foi publicada na edição de quinta-feira (18) do Diário Oficial.

O prefeito de Nova Friburgo, Johnny Maycon (PL), diz que foi surpreendido. “Nunca compactuaremos com tal atitude ou qualquer ato que desrespeite e/ou viole os direitos e exponha de forma vexatória as nossas crianças”.

Segundo ele, um processo interno foi instaurado para apurar as circunstâncias do ocorrido.

“Decidimos pelo afastamento do profissional para que haja a devida apuração e as medidas cabíveis sobre o caso sejam tomadas de acordo com os desdobramentos”.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Professora grampeia bilhete em uniforme de criança de 5 anos no Rio: ‘Fiquei sem chão’, diz mãe

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.