A Secretaria de Saúde de Dracena, no oeste paulista, confirmou nesta quinta-feira, 6, a primeira morte por leishmaniose em humanos, este ano, no Estado de São Paulo. A vítima, uma mulher de 60 anos, estava internada na Santa Casa da cidade com sintomas da doença, principalmente a perda de peso e anemia. A doença, causada por um protozoário, é transmitida pelo mosquito-palha, após picar cachorros ou outros animais contaminados.

foto Cecília Bastos

 

A prefeitura informou que fará uma investigação na tentativa de encontrar animais infectados num raio de 100 metros da casa onde a vítima residia, no Jardim Jussara.

Doença infecciosa sistêmica, a leishmaniose é caracterizada por febre de longa duração, aumento do fígado e baço, perda de peso e da força muscular, fraqueza e anemia. O tratamento está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS), mas os medicamentos não chegam a eliminar totalmente o parasita. No caso dos cães infectados, é recomendada a eutanásia. No ano passado, o Estado de São Paulo registrou 85 casos de leishmaniose, com 10 óbitos.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Primeira morte por leishmaniose no Estado de SP é confirmada em Dracena

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.