O prefeito em exercício do Rio de Janeiro, Jorge Felippe (DEM), decidiu, após reunião com o governador interino Cláudio Castro (PSC), que Copacabana será fechada para carros a partir das 20h do dia 31 de dezembro. Apenas veículos de moradores serão liberados. O objetivo é tentar evitar aglomerações e a disseminação do coronavírus durante o Réveillon.

Divulgação

A informação foi divulgada em entrevista do prefeito à TV Globo. Jorge Felippe também disse que a prefeitura irá desestimular o tráfego de veículos coletivos e do metrô na direção Central – Barra da Tijuca, a partir das 20h.

O prefeito em exercício afirmou, ainda, que serão bloqueados os acessos à cidade para ônibus de turismo que tenham como destino a orla do Rio.

Assim como outros estados, o Rio de Janeiro enfrenta um forte crescimento da transmissão do novo coronavírus. Na capital, a taxa de ocupação de leitos intensivos na rede SUS nesta terça-feira (22) era de 92%.

No mesmo dia, 318 pessoas aguardavam transferência para leitos no Rio e na Baixada Fluminense, sendo 175 para UTI.

No meio de dezembro, a Prefeitura do Rio já havia suspendido a festa oficial de Réveillon na cidade. Neste ano, o tradicional evento já ocorreria de forma diferente: sem público e sem queima de fogos, transmitido pela televisão e internet.

Mesmo com as mudanças previstas, a administração municipal avaliou que seria mais seguro o cancelamento da festa por completo.

Dois dias depois, a prefeitura proibiu também as festas privadas de Réveillon nos quiosques da orla. Não serão permitidos cercadinhos, shows ou qualquer evento com cobrança de ingressos, na areia ou no calçadão.