A Polícia Militar de Minas Gerais prendeu na última segunda-feira, 11, um homem que furtava peças íntimas femininas na cidade de Turmalina, interior do Estado. Ao E+, a corporação explicou que a detenção, porém, foi em decorrência de um mandado de prisão relacionado ao furto de um revólver.

Foto: Polícia Militar de Minas Gerais/Divulgação

 

Com a informação do mandado em aberto, os policiais foram até a casa de José Geraldo Barbosa de Carvalho, de 41 anos, a fim de cumprir a ordem de prisão. O homem autorizou a entrada dos policiais para uma busca pela arma de fogo, que não foi encontrada.

Porém, no quarto de Carvalho, havia mil calcinhas e 45 sutiãs escondidos embaixo da cama, dentro do colchão e do guarda-roupas. Segundo ele, as peças foram furtadas de várias residências de Turmalina.

A PM informou que o homem era “contumaz”, ou seja, persistente, na prática de furto de peças íntimas “há muito tempo”. O tenente André Dale disse à reportagem que Carvalho já tinha sido preso anteriormente pela mesma ocorrência.

“Ele é um cara que tem um transtorno. Ele mesmo informou que não estava mais fazendo tratamento. Acredito que seja um dos motivos que tenha praticado essas condutas”, afirmou o policial.

A polícia já tinha recebido informações de que mulheres reclamavam de furtos, mas não registravam a ocorrência “por medo, vergonha e receio”. Os sutiãs, as calcinhas e Carvalho foram encaminhados para a delegacia de Turmalina.