O nível da água no lago Guaíba voltou a ficar abaixo dos 4 metros. À 1h desta segunda-feira (27), ele baixou para 3,99 metros no cais Mauá, em Porto Alegre, onde a cota de inundação é de 3 metros.

Pela manhã, foi registrada da marca de 4,13 metros, às 15h15 na régua instalada no local.

A previsão indica cheia duradoura, com manutenção dos níveis elevados nos próximos dias, segundo o IPH (Instituto de Pesquisas Hidráulicas) da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

guaiba-porto-alegre
Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

A chuva retornou à região metropolitana de Porto Alegre na quinta-feira e fez os moradores reviverem o caos da grande enchente do lago Guaíba, que atingiu o nível de 5,33 m no último dia 2, superando o recorde de 4,76 m de 1941. Desde então, as águas estavam baixando lenta, mas constantemente. Entretanto, voltaram a subir.

O cenário mostra que os níveis devem oscilar em torno da marca dos 4 m e devem ocorrer elevações em consequência dos ventos e chuvas previstos para a próxima semana.

Em alerta emitido neste domingo (26), a Defesa Civil de Porto Alegre afirmou que a previsão é de chuvas intensas (entre 50 mm e 100 mm por dia) e ventos fortes (entre 60 km/h 100 km/h) para esta segunda (27) e terça (28) na capital gaúcha.

Por causa da nova ameaça de chuva, as aulas foram suspensas no município, tanto na rede pública quanto na privada, nesta segunda e terça -as escolas já haviam sido fechadas na quinta passada e o período de suspensão foi ampliado.

Na rede social X (antigo Twitter), o prefeito da capital gaúcha, Sebastião Melo (MDB), afirmou que a medida de novamente suspender as aulas é preventiva, “pois não é possível ter certeza sobre horário de concentração das intempéries”.

Em seu alerta, a Defesa Civil disse que a chuva é prevista para começar já na madrugada desta segunda-feira.

A capital do Rio Grande do Sul registra o maior volume de chuva para um mês, ao menos desde 1916, quando começaram as medições. A informação é da Defesa Civil gaúcha a partir de dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

De acordo com o órgão municipal, até sexta-feira (24), a cidade acumulou o volume de 486,7 mm de chuva no mês. A marca supera os 447,3 mm de setembro do ano passado, quando o Rio Grande do Sul também foi castigado por temporais.

Maiores volume de chuva em um mês em Porto Alegre (desde 1916)

– 486,7 mm – maio de 2024 (até o dia 24)
– 447,3 mm – setembro de 20123
– 403,6 mm – junho de 1944
– 386,6 mm – abril de 1941
– 365,6 mm – junho de 1982

Maiores volume de chuva para o mês de maio em Porto Alegre (desde 1916)

– 486,7 mm – ano 2024 (até o dia 24)
– 405,5 mm – ano 1941
– 294,7 mm – ano 1942
– 268,6 mm – ano 1984
-245,1 mm – Ano 2019

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Nível do Guaíba volta a ficar abaixo dos 4 metros e cai para 3,99 metros

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.