Em 19 de abril, a técnica em enfermagem Daniele Costa, de 41 anos, desabafou em uma live em seu perfil no Facebook. “Não quero que nenhum dos meus amigos ou familiares passem pelo que passei. É muito difícil”, disse emocionada, ao falar sobre os sintomas da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Daniele morreu após complicações causada pelo novo coronavírus (Foto: Arquivo Pessoal)

 

Na transmissão, ela afirmou que estava bem e pediu para que as pessoas se cuidassem. “Não saiam de casa se não houver necessidade. Deixem para fazer churrascos ou comemorações depois. Não é momento para se reunir”, declarou.

Ela atuava no Serviçode Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no Rio de Janeiro e em uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

A técnica em enfermagem estava na linha de frente do combate ao novo coronavírus. Em meados de abril, começou com uma tosse seca e se afastou do trabalho. Posteriormente, teve febre alta, cansaço intenso e se tornou uma paciente com suspeita de covid-19.

Dias depois dos primeiros sintomas, a situação de saúde dela piorou. Daniele foi internada às pressas. Os exames confirmaram que ela havia sido infectada pelo vírus. Na noite de segunda-feira (27), a técnica em enfermagem morreu.

Daniele é exemplo de um número que tem crescido diariamente no país: o de profissionais de saúde mortos em decorrência do novo coronavírus.

De acordo com dados atuais do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), no Brasil há ao menos 43 mortes de técnicos ou enfermeiros já comprovadamente causadas pelo Sars-Cov-2, nome oficial do novo coronavírus. Há ainda 14 mortes suspeitas, que aguardam confirmações.

Entre os profissionais de enfermagem na linha de frente contra o vírus, há 1,3 mil infectados no Brasil e 5,9 mil com suspeitas.

“Amigos da área de saúde, lutem pelos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) corretos”, disse Daniele, em sua live de 19 de abril. Ela frisou a importância de que as unidades de saúde forneçam a proteção ideal para os trabalhadores. A técnica em enfermagem comentou que mesmo protegida no trabalho, acabou infectada pelo vírus.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.