Era madrugada de sexta para sábado. O motorista de aplicativo Fernando de Souza Gomes, de 49 anos, como de costume, virava a noite levando mais uma passageira para casa. Ao passar por baixo da passarela que liga o estádio do Maracanã às estações de trem e metrô, na Avenida Presidente Castelo Branco, no entanto, a rotineira viagem foi tragicamente interrompida.

Um homem, ainda não identificado, atirou, do alto da passagem, um bloco de concreto, que fazia parte da estrutura da construção. O objeto destruiu o vidro dianteiro do carro de Fernando e o atingiu em cheio no peito. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu, e deixa, além de suas duas filhas, os pais, com quem morava e dedicava-se a cuidar: o pai sofre de Alzheimer.

Caso aconteceu na madrugada deste domingo. Delegacia de Homicídios apura o caso; bloco de concreto foi atirado do alto da passarela Foto: Reprodução

 

— Um taxista que estava vindo atrás dele viu tudo e nos contou. Após o impacto, o pé dele prendeu no acelerador, e a passageira precisou pular para o banco da frente. Ela assumiu o volante e conseguiu puxar o freio de mão, fazendo o carro parar próximo a um posto de gasolina ali perto — conta Simone de Souza Gomes, irmã da vítima.

Para ler a matéria completa no Extra clique aqui.