(Foto: Assembleia Legislativa de Santa Catarina)

 

O reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), professor Luis Carlos Cancellier de Olivo, deixou um bilhete antes de cometer suicídio em um shopping de Florianópolis na manhã desta segunda-feira (2). A informação foi repassada ao colunista Moacir Pereira, do Diário Catarinense, por uma fonte da Polícia Civil.

No bilhete estaria escrito: “Minha morte foi decretada no dia de minha prisão”. De acordo com o colunista, o reitor não conseguiu neutralizar os efeitos da sua prisão na Operação Ouvidos Moucos, da Polícia Federal.

“Com toda a vida dedicada à Universidade e à educação viu o esforço acadêmico e político de décadas desmoronar do dia para a noite. A partir da prisão viveu dias terríveis, segundo os amigos mais chegados. Iniciou um processo depressivo, tinha aconselhamento psiquiátrico e tomava medicamentos para neutralizar o impacto psicológico da prisão e todo o processo humilhante a que foi submetido”, escreveu Pereira.

Leia a coluna completa aqui.