O sargento da Aeronáutica brasileira detido em junho de 2019 no aeroporto de Sevilha, na Espanha, com 39 kg de cocaína na mala foi condenado nesta segunda-feira (24) a cumprir seis anos de prisão e a pagar multa de 2 milhões de euros (R$ 9,5 milhões).

(Foto: Reprodução)

 

Manoel da Silva Rodrigues, 38 conseguiu reduzir a pena após fechar acordo com a Promotoria espanhola, que, inicialmente, havia pedido à Justiça local que o militar cumprisse oito anos de detenção e pagasse o dobro da multa agora imposta.

Na ocasião de sua prisão preventiva, o sargento embarcou com os entorpecentes em um voo oficial da FAB (Força Aérea Brasileira) de apoio à comitiva do presidente Jair Bolsonaro, que viajava a Osaka, no Japão, e foi flagrado pelo raio-x do aeroporto espanhol durante escala na Europa.

Ainda no dia do flagrante, Bolsonaro disse considerar “inaceitável” o episódio envolvendo o sargento. Já a FAB anunciou o reforço das medidas de controle para prevenir este tipo de ilícito.