“Dar quatro facadas na pessoa que você diz que ama e fugir não tem explicação. Não tem como aceitar que depois disso tudo ele ainda está em liberdade. A gente só pede justiça.”

O desabafo é da analista contábil Dayane Simione, 25 anos. Ela teve a irmã mais velha, a cantora Franciane Costa Simione Dourado de Oliveira, de 36, assassinada a golpe de facas na última terça-feira (27), em Uberaba (MG). O principal suspeito do crime é o marido da vítima, que fugiu depois de cometer o feminicídio e hoje está em liberdade. As informações são do UOL.

(Foto: Arquivo Pessoal)

 

Ainda chocada com o crime, Dayane conta que a irmã foi atingida com pelo menos quatro facadas no tórax. Dois dias depois do crime, a analista contábil ainda trocou mensagens com o cunhado pelo WhatsApp. O homem, que não teve o nome divulgado, assumiu o crime e pediu perdão pelo que fez.

Na troca de mensagens, Dayane questiona o cunhado sobre o assassinato de Franciane. “Por que você matou minha irmã? Você destruiu os sonhos dela, você destruiu uma família. E você foge simplesmente. Minha irmã tinha sonhos, ela era sua esposa, mãe do seu filho.”

O homem diz então que não teve a intenção de matar a mulher e pede desculpas à família da vítima. “Me perdoem, nunca foi minha intenção, morri junto com ela. Foi impulso do momento, nunca quis fazer isso. Eu a amava, destruí a vida dela, a de vocês e a minha. Estou sem chão, não sei o que fazer, me perdoe. Eu não fugi, só não sei como encarar a situação, me perdoe, pelo amor de Deus, me perdoe”, responde o suspeito.

Para ler a matéria completa no UOL clique aqui.