A estudante Kamilly Ribeiro, de 17 anos, que morreu na última terça-feira vítima da Covid-19, foi tratada com cloroquina. A informação foi confirmada pela Secretaria municipal de Saúde de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A adolescente tomou o medicamento quando estava no CTI do Hospital Moacyr do Carmo, no mesmo município.

(Foto: Reprodução)

 

Responsável pela administração da unidade, a prefeitura disse que Kamilly e a mãe, a dona de casa Germaine Ribeiro dos Santos, de 43 anos, chegaram a ser testadas para Covid-19, e que o resultado positivo da jovem foi confirmado no último dia 2. A assessoria disse ainda que a adolescente foi transferida para um leito de CTI, ainda em 24 de março, e que morreu 20 dias depois.

A Secretaria municipal de Saúde usou a cloroquina “conforme indica o protocolo do Ministério da Saúde para o uso do mesmo”, segundo o boletim médico.

Para ler a matéria completa no Extra clique aqui.