Mais da metade dos brasileiros manteria o isolamento social enquanto fosse necessário independente da crise/impacto econômico. É o que mostra levantamento divulgada nesta terça-feira pela Paraná Pesquisas, onde 53,2% são a favor da continuidade da quarentena, enquanto 42,7% se mostram contra; 4,1% não sabem ou não opinaram.

A faixa etária acima dos 60 anos, considerada o principal grupo de risco, é a que mais apoia a continuidade do isolamento: 65,8%, enquanto 31,1% são contra e 3,1% não sabem ou não responderam.

A única faixa etária onde a maioria defenderia o fim do isolamento pela questão econômica é a entre 16 a 24 anos: 48,2% são contra, enquanto 47,6% são a favor e outros 4,2% não sabem ou não responderam.

Entre as regiões, o Nordeste é quem mais apoia a sequência da quarentena: 54,8%, enquanto 41% são contra e outros 4,2% não sabem ou não responderam.

As mulheres também são mais favoráveis que os homens em relação ao isolamento: Feminino 56,1% são a favor, 39,8% são contra e 4,1% não sabem ou não responderam. Para eles, 50% são a favor, 45,7% são contra e 4,2% não sabem ou não responderam.

A pesquisa ouviu 2.218 pessoas de 26 estados e Distrito Federal, entre os dias 13 e 16 de abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, com 95% de confiança, de acordo com o instituto.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Maioria é a favor de manter isolamento social apesar do impacto econômico, diz pesquisa

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.