(Foto: Reprodução)

Está suspensa a investigação do caso de agressão a uma jovem, de 19 anos, que teve uma suástica desenhada a canivete no corpo, no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. Conforme o delegado Paulo César Jardim, titular da 1ª Delegacia de Polícia da Capital, a vítima não quis representar criminalmente.

“No final do depoimento dela, que ela contou com detalhes esse ataque homofóbico, ela disse que não tinha interesse em representar criminalmente. Dessa forma, nós temos que respeitar o interesse e a vontade da vítima”, disse Jardim. O caso fica suspenso até que a jovem se manifeste, em prazo de até seis meses.

A estudante não quis se manifestar. A reportagem entrou em contato com uma amiga da vítima, que relatou que a jovem decidiu por não representar criminalmente nesse momento por estar “atordoada” e “com a cabeça confusa”.

Para ler a matéria completa na Rádio Guaíba clique aqui.