Um homem de 36 anos se matou no fim da tarde deste sábado (28) após manter a ex-mulher, de 28 anos, e o filho de casal, de 3 anos, como reféns em São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo.

(Foto: Reprodução Record TV)

 

O tenente-coronel Salmor Saraiva Racorti afirmou ao Agora que a motivação para o crime seria o fato de o homem não aceitar o fim do relacionamento com a mulher. Isso, segundo o oficial, foi dito durante as negociações feitas pelo Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais), com o suspeito.

Segundo afirmou o tenente-coronel, as vítimas foram liberadas por volta das 13h, e a mulher estaria ferida por facadas. As negociações com o homem se estenderam até as 17h37, quando ele teria se matado com um tiro, fazendo com que policiais entrassem no local, por meio da explosão da porta do imóvel, afirmou o oficial da PM.

Racorti afirmou que, durante as negociações, o homem supostamente incitava os policiais a matá-lo. “Ele estava provocando a [própria] morte através da polícia. A todo momento ele falava, ‘vocês têm que atirar em mim, vocês têm que atirar em mim'”.

Ainda de acordo com o oficial, o Gate tentou “de todas as formas” utilizar as técnicas de negociação aplicadas pelo grupo de elite da PM. “Infelizmente, ele efetuou um disparo contra ele mesmo, após isso ocorreu uma explosão [do Gate], quando invadimos [a casa onde o suspeito permanecia até então] e ele estava caído no chão morto.”

A mulher foi ferida com facadas e foi submetida a uma cirurgia. Seu estado de saúde não foi informado.

Após o Gate entrar na casa onde o suspeito estava, foram encontradas duas armas de fogo, uma delas um revólver calibre 38. O caso foi registrado no 63º DP (Vila Jacuí)

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Homem tira a própria vida após manter ex-mulher e filho reféns

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.