O mandante da morte da menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, foi condenado pela Justiça a 36 anos e três meses de prisão em regime inicial fechado por sequestro, assassinato e ocultação de cadáver. Segundo o Ministério Público, o homem, que não teve o nome divulgado, faz parte de uma facção criminosa.

image-14-30
Reprodução

Vitória foi assassinada em junho de 2018, em Araçariguama, no interior de São Paulo, após ser sequestrada por engano no momento em que andava de patins em frente a um ginásio de esportes.

Segundo as investigações, o mandante do crime comandava o tráfico de drogas na região e determinou a morte de um familiar de um devedor como forma de cobrar a dívida de drogas.

A ordem foi dada a três subordinados na estrutura da facção e eles confundiram a menina com a irmã do devedor. O engano foi percebido quando Vitória estava dentro do carro dos criminosos, mas eles decidiram estrangulá-la e abandonar o corpo em uma área de mata.

Um casal que teria participado do assassinato foi condenado em 2021 a 36 anos de prisão. Outro homem já havia sido condenado em 2019 a 34 anos de prisão pelo mesmo crime.

Ao condenar o mandante do sequestro e do assassinato, o juiz Flávio Roberto de Carvalho, da 1ª Vara de São Roque, considerou os antecedentes do réu e a brutalidade do crime. O homem já estava preso.

O corpo da menina foi encontrado pela polícia oito dias após o desaparecimento, por meio de uma denúncia anônima. O corpo estava ao lado dos patins, em uma estrada de terra.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Homem é condenado a 36 anos de prisão por mandar matar menina de 12 anos

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.