A 2ª instância do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) manteve a decisão que condenou o DF a indenizar uma paciente por negligência. Os médicos do hospital aplicaram remédio mesmo após a paciente informar que era alérgica.

GOOGLE STREET VIEW/REPRODUÇÃO

 

A mulher estava gestante quando buscou atendimento no Hospital Regional de Sobradinho (HRS) com dores no ventre. Ao ser atendida, ela informou que tinha alergia ao medicamento dipirona. A informação também estava no cartão do pré-natal

Segundo ela, apesar disso, eles ministraram o remédio, o que provocou inchaço no rosto, coceira e lesões na pele. A paciente argumenta que deve ser indenizada pelos danos morais, uma vez que correu o risco de perder o bebê.

Para ler a matéria completa no Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.