Direito de imagemAISLAN HENRIQUE/DIVULGAÇÃO/CORPO DE BOMBEIROS

Machucado e sujo de lama, um homem sem camisa abraça apertado o bombeiro que o salvou.A imagem, creditada a Aislan Henrique, do próprio Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, viralizou nas redes sociais depois que a barragem da Vale rompeu em Brumadinho (MG), na sexta-feira. Ao menos 34 pessoas morreram e 299 estão desaparecidas após o rompimento, de acordo com o mesmo Corpo de Bombeiros.

Muita gente compartilhou a imagem em solidariedade às vítimas e em homenagem aos que prestam socorro na região atingida por um mar de lama.

Mas esse resgate da foto aconteceu 2011, quando um agricultor caiu em uma cisterna de 17 metros e foi salvo por um bombeiro militar de Patos de Minas.

Agricultor e bombeiro se reencontraram cinco anos depois do resgate, segundo o jornal Estado de Minas.

A imagem foi republicada no Twitter dos Bombeiros na quarta-feira, dois dias antes do desastre em Brumadinho. “Aquele abraço de gratidão que dispensa as palavras, enobrece nosso trabalho e nos faz pessoas melhores. Bombeiro Militar, o amigo certo nas horas incertas!”, dizia o post que acompanha a foto que havia sido recordada.

Ao publicar novamente a imagem, o fundo onde aparece um caminhão dos Bombeiros, pessoas e uma casa foi cortado e deixaram apenas a cena do abraço.

No Twitter oficial dos bombeiros, a imagem ganhou 359 curtidas e foi compartilhada 83 vezes. Mas, no dia do rompimento da barragem, a imagem apareceu na timeline do Twitter de políticos como o senador Álvaro Dias, do deputado Eduardo Bolsonaro e do ministro Marcos Pontes – este num retuíte do filho de Bolsonaro. O surfista Gabriel Medina, que tem sete milhões de seguidores no Instagram, foi um dos famosos que compartilharam a foto. A postagem teve mais de 144 mil curtidas.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.