A família de Maria da Conceição Oliveira, de 68 anos, abriu o caixão da avó durante o velório e descobriu que o corpo que estava lá era de outra pessoa. Apesar da emissão da certidão de óbito, Maria está viva e foi encontrada, após insistência da família, em um leito do Hospital Abelardo Santos, em Belém, no Pará. Ela trata dos sintomas do novo coronavírus. As informações são do G1.

(Foto: Arquivo Pessoal)

 

De acordo com os familiares, a idosa apresentou melhoras na segunda-feira e tomografias mostraram avanço na recuperação dos pulmões. Ela foi internada no último dia 30 de abril. Depois que deu entrada na unidade, a família não teve mais notícias e no dia seguinte (1º) recebeu a certidão de óbito da idosa.

Tallya Fernandes, parente de Maria, conta que uma funerária contratada levou o corpo para a casa da família. Um dos filhos perguntou ao funcionário do local como estava a idosa e ele teria respondido “bata vermelha, cabelos brancos”.

A descrição da vítima acionou o alerta da família já que Maria não tinha cabelos brancos e nenhuma bata vermelha havia sido enviada para ela. “Foi que o neto dela teve coragem pra abrir o caixão e foi um susto terrível, era uma senhora morena, com tubo na boca”, relatou Tallya ao G1.

Para ler a matéria completa no MSN clique aqui.