Faleceu neste sábado, às 13 horas, vítima da Covid-19, o professor Carlos Henrique Franke, docente aposentado do Departamento de Odontologia, um dos profissionais que esteve ligado à consolidação da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Reprodução

Entre os vários cargos que ocupou, destaque-se o de Pró-reitor de Extensão e Assuntos Culturais (1994/1998), na gestão do professor Roberto Frederico Merhy, no qual se notabilizou por seu espírito fazedor. Ele queria ver as coisas acontecerem. Segundo o professor Carlos Roberto Ferreira, que trabalhou longamente com Franke, era “um grande e fiel amigo de todos que conviveram com ele”. Roberto Frederico Merhy qualifica Franke como uma das pessoas mais sinceras, leais e competentes com quem teve a honra de trabalhar enquanto foi Reitor da UEPG. Laise Ferreira Bourguignon Costa, assessora da Proex, diz guardar boas lembranças do professor. “Lembro dele como um Pró-reitor engajado nas ações extensionistas. Ele foi dinâmico, parceiro e defensor da UEPG. Descanse em paz”.

Franke era casado com a professora aposentada do curso de Serviço Social Edite Jendreieck Franke. Ele nasceu em Ponta Grossa, em 10 de setembro de 1946. No ano de 1973, ingressou como professor de Clínica Odontológica no curso de Odontologia da UEPG. No ano seguinte, especializou-se em Radiologia Odontológica pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ocupou a chefia do Departamento de Odontologia de 1989 a 1991. Nos quatro anos seguintes, foi chefe do Setor de Ciências Biológicas e da Saúde (Sebisa). Foi também administrador do Laboratório de Produção de Medicamentos (Limed-UEPG).

Leia a matéria completa no Portal aRede clicando aqui.