Uma elefanta de 52 anos morreu por eutanásia na quarta-feira (15), no Santuário dos Elefantes Brasil, na Chapada dos Guimarães (MT).

A decisão ocorreu após Lady se deitar e não demonstrar mais interesse em se levantar. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (16) pelas redes sociais da ONG (Organização sem fins lucrativos), que recebeu a elefanta em 2019.

Lady viveu em um circo por cerca de 40 anos. Depois, foi enviada a um zoológico na Paraíba, onde ficou por mais seis anos até chegar no Santuário. Ela desenvolveu doença nas articulações, tinha patas em más condições e um abscesso na bochecha. ”O cativeiro teve um alto custo sobre seu corpo e mente”, explicou a ONG.

elefanta
Foto: Divulgação/Santuário de Elefantes Brasil

A elefanta foi observada durante toda a terça-feira (14), recebendo analgésicos. ”Normalmente, você veria o elefante jogando terra sobre seu corpo ou as orelhas batendo – mesmo no chão, eles permanecem ativos – mas não houve nada disso por parte de Lady”, contou a ONG.

”Tristemente concordamos que Lady parecia ter parado de lutar e estava pronta para partir”. O Santuário contou ter consultado especialistas internacionais e tentaram medicina tradicional, laserterapia, homeopatia e trabalho energético, ”mas sempre com sucesso limitado”.

“Parte da autonomia consiste em dar a cada elefante a capacidade de decidir não continuar. As únicas razões para não respeitarmos o que Lady parecia nos dizer seriam egoístas”, disse o Santuário dos Elefantes Brasil.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Elefanta de 52 anos morre por eutanásia após deitar e não querer mais se levantar

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.