Estudo publicado na revista científica The Lancet nesta 3ª feira (8.dez.2020) mostrou que a eficácia da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com o laboratório AstraZeneca, em idosos não pôde ser avaliada, mas será determinada em uma análise futura se houver dados suficientes. A avaliação não ocorreu porque só 5 casos incluídos na análise primária aconteceram nos participantes com mais de 55 anos de idade. As informações são do MSN.

© Fotoblend/Pixabay Estudo é sobre a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca

 

Os autores do estudo afirmaram que, embora os dados apresentados mostrem que o imunizante é eficaz contra doenças sintomáticas, com a maioria dos casos ocorrendo em adultos com menos de 55 anos de idade até o momento, é importante considerar a morbidade e mortalidade da doença em uma população adulta mais velha. E, portanto, a eficácia potencial nessa faixa etária.

Para ler a matéria completa no MSN clique aqui.