Um cirurgião plástico que atua no Distrito Federal e em Goiás foi um dos principais alvos de mandados de busca e apreensão cumpridos no âmbito da Operação Navio Fantasma pela Divisão de Repressão a Roubos e Furtos (DRF), nessa terça-feira (15/12). O médico Wilian Pires, segundo as investigações, forjou o incêndio que destruiu um barco de luxo de 50 pés. A lancha foi incendiada em 11 de dezembro do ano passado, por volta das 20h, às margens do Lago Corumbá, em Caldas Novas (GO).

(Foto: Reprodução)

 

O cirurgião teria assinado o seguro do barco e se intitulou proprietário. Logo em seguida, com a ajuda de comparsas, simulou o incêndio para receber o dinheiro do seguro. Os valores seriam perto de R$ 800 mil. Os investigadores da DRF foram até o apartamento do médico na Quadra 403 Norte, mas não o encontraram. Ele estaria em Goiânia, onde também atende pacientes interessados em passar por procedimentos estéticos.

Para ler a matéria completa no Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.