A chuva voltou a atingir Porto Alegre na manhã desta sexta-feira (10), com registro de trovões e estouros em diferentes bairros da cidade.

O retorno da chuva deixa os moradores e a administração municipal em alerta. Há o temor de que o retorno da chuva cause uma estagnação ou retorno parcial do lago Guaíba a níveis anteriores, devido à mudança nos ventos.

lago-guaiba-porto-alegre
Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República

Nesta sexta, o nível do Guaíba atingiu 4,74 metros às 6h15. Pela primeira vez desde domingo, a água está abaixo do nível da enchente de 1941, que era a maior já registrada em Porto Alegre até então.

As chuvas fortes devem se estender até domingo (12) no Rio Grande do Sul. A região metropolitana é uma das áreas que será mais afetada. Segundo o Inmet, nas regiões centro-leste e nordeste, o que inclui a capital, há risco de acumulados de mais de 150 mm.

Apesar da diminuição do nível dos rios Taquari, Caí e Sinos e da região do delta do Jacuí, que enfrentaram cheias históricas na última semana, a volta da chuva pode elevar o volume de água que chega ao Guaíba.

enchente-chuva-rs-porto-alegre-guaiba
Foto: Alex Rocha/PMPA

As regiões da Serra, dos Vales, Centro, litoral e norte do estado estão sob alerta de novas enchentes e chuvas torrenciais, causando transtornos em lugares já devastados pelos fenômenos climáticos extremos que abalam o Rio Grande do Sul desde o dia 29 de abril. Há risco de granizo, e ventos acima de 60 km/h. O sul de Santa Catarina também pode ser atingido.

A instabilidade deve se intensificar no sábado e no domingo, com volumes que podem passar de 100mm, e ficar moderada ao longo da segunda-feira (13). Na terça-feira (14), uma massa de ar seco traz uma pausa às chuvas, e diminui as temperaturas.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Chuva volta a Porto Alegre e causa apreensão com nível do Guaíba

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.