O carro blindado do secretário de Saúde de Osasco (Grande SP) foi alvo de ao menos cinco tiros, quando o veículo era conduzido pela vítima, instantes antes de ela chegar em casa, por volta das 22h desta quinta-feira (5), na cidade da região metropolitana. Fernando Machado de Oliveira, 45, não foi ferido. A motivação para o crime é investigada pela polícia.

(Foto: Reprodução)

 

Oliveira disse em depoimento à Polícia Civil que retornava para casa, em seu Ford Fusion, quando parou o veículo em um semáforo, na avenida Martin Luther King. Outro carro, branco, também parou próximo ao guiado pelo secretário.

Quando o semáforo abriu, o carro branco emparelhou com o de Oliveira, momento em que tiros foram dados contra o veículo da vítima. O carro de onde partiram os disparos fugiu no sentido do centro da cidade. Oliveira viu uma pessoa, usando máscara, guiando-o. Ele não soube informar se havia mais criminosos dentro do veículo, nem o modelo do carro suspeito.

Após o crime, Oliveira recebeu ameaças, por meio de um aplicativo de mensagens, nas quais o nome de sua secretária adjunta de Saúde também foi mencionado. A polícia investiga o número pelo qual as mensagens foram enviadas.

A lateral esquerda do veículo do secretário ficou com marcas dos tiros, que não transfixaram a lataria, pelo fato de o carro ser blindado. Um projétil foi apreendido pela polícia e será periciado.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio, ameaça e localização/apreensão de objeto pelo 5° DP da cidade, mas será investigado pelo 6º DP.

Prefeitura

A prefeitura de Osasco, gestão Rogério Lins (Pode), lamentou o crime e afirmou que o secretário de Saúde da cidade “sofreu um atentado” e destacou ele saiu ileso.

“A ocorrência foi registrada no plantão da Polícia Civil, na região central de Osasco, onde o secretário passou todas as informações à polícia”, diz trecho de nota. .

O governo municipal acrescentou acreditar na atuação das autoridades para a identificação e prisão dos suspeitos de envolvimento no crime, para “o esclarecimento dos fatos.”