Fundadora e militante do Movimento de Mulheres Empreendedoras da Amazônia (Moema) e candidata do PT à Prefeitura de Curralinho (PA) nas eleições de 2020, Leila Arruda foi vítima de feminicídio nesta quinta-feira (19/11), em Belém, segundo informa o portal Fórum.

(Foto: Reprodução)

 

Informações do O Liberal e do G1 apontam que o autor do crime foi o ex-esposo, Boaventura Dias, conhecido como “Boa”. Boa não teria aceitado a separação dos dois, ocorrida há três anos. Leila foi assassinada a pauladas e a facadas na porta de casa.

A Secretaria Nacional de Mulheres do PT e a direção nacional do partido se manifestaram por nota, prestando solidariedade aos amigos e familiares de Leila e cobrando justiça. “O crime aconteceu em Belém, na porta de sua casa, o que demonstra que não há espaços seguros para nós mulheres. Repudiamos todo e qualquer ato de violência contra as mulheres e exigimos imediatas providências”, diz trecho da nota.

Para ler a matéria completa no Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.