O Instituto Butantan disse na noite desta segunda-feira, 9, por meio de nota, ter sido “surpreendido” pela suspensão de estudos da CoronaVac pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), anunciada pouco antes, e que está “apurando em detalhes” o que houve para o órgão oficial ter tomado essa decisão.

(Foto: Divulgação)

 

Os estudos clínicos da CoronaVac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac com a participação do Butantan, foram interrompidos após um efeito adverso grave ocorrido no último dia 29, segundo a Anvisa. O órgão, no entanto, não deu detalhes sobre o ocorrido. Ainda na nota, o Butantan se coloca “à disposição” da agência reguladora para prestar esclarecimentos e convocou coletiva de imprensa para esta terça-feira, 10, às 11 horas.

A notícia vem no mesmo dia em que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que as primeiras 120 mil doses da CoronaVac chegarão ao Aeroporto Internacional de Guarulhos no dia 20. Procurado pelo Broadcast Político, o governo estadual não se pronunciou até a publicação deste texto.

Mais cedo, durante transmissão ao vivo nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que o governo federal só vai comprar e disponibilizar imunizantes aprovados pela Anvisa, e descartou mais uma vez a imunização compulsória.