Menos de cinco meses após registrar a primeira morte causada pelo novo coronavírus, o Brasil superou na tarde deste sábado a marca de 100 mil óbitos decorrentes da doença.

Homenagem às vítimas e criticas ao governo Bolsonaro no Rio de Janeiro Foto: FELIPE DUEST/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

 

Com o registro de 538 novas mortes desde a véspera até 13h30 deste sábado, o país soma assim 100.240 mortos pela doença, segundo dados coletados com as secretarias estaduais da saúde pelo consórcio formado por Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, o Globo e G1.

O número de casos registrados, por sua vez, beira os 3 milhões, com 21.732 novas notificações e um total de 2.988.796 pessoas que tiveram a infecção confirmada, mas é provável haver subnotificação. Com isso, o Brasil tem hoje cerca de 6,5% dos casos mundiais e 7,2% dos mortos pela doença no mundo, embora o país abrigue apenas 2,7% da população do planeta.

“Vamos tocar a vida. Tocar a vida e buscar uma maneira de se safar deste problema”, disse o presidente Jair Bolsonaro ao comentar os números em live na última quinta-feira (6).