O Brasil registrou 823 novas mortes pela Covid-19 e 46.210 casos da doença, neste sábado (22). Com isso, o país chegou a 114.277 óbitos e 3.582.698 infecções desde o início da pandemia, em março.

Além dos dados diários do consórcio, a Folha de S. Paulo também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias e dividindo por sete.

(Foto: EBC)

 

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 997, o que mantém uma posição de estabilidade nos dados, embora com números elevados.

Os dados são fruto de colaboração inédita entre Folha de S. Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais. O balanço é fechado diariamente às 20h.

Dados do Ministério da Saúde divulgados neste sábado apontam 50.032 novos casos de Covid-19 confirmados nas últimas 24h. Também foram registradas 892 novas mortes no mesmo período.

Com isso, o total registrado no balanço federal já chega a 3.582.362 casos da doença, com 114.250 mortes. O número real, no entanto, pode ser maior, já que ainda há 3.123 mortes em investigação.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

NÚMEROS MUNDIAIS

Em todo o mundo, o número de mortes pelo novo coronavírus ultrapassou 800 mil, segundo relatório divulgado pela Universidade Johns Hopkins (EUA) neste sábado. O total de casos passou de 23 milhões.

Mais da metade dos óbitos mundiais registrados no levantamento ocorreram em quatro países: Estados Unidos (175.588), Brasil (113.358), México (59.610) e Índia (55.794).

A China, marco zero da doença, registrou 4.710 mortes e quase 90 mil casos. O vírus se espalhou para 188 países desde que foi ali detectado pela primeira vez em dezembro.