O ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Braga Netto, está com Covid-19, segundo informou a assessoria da pasta nesta segunda-feira (3). Com ele, já são sete ministros infectados, além do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

“O ministro passa bem e está assintomático. Ele ficará em isolamento até novo teste e avaliação médica. Até lá, continuará cumprindo a sua agenda de forma remota”, informou a Casa Civil em nota.

Para a manhã desta segunda, a agenda de Braga Netto trazia reuniões com os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), com o secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional, Douglas Bassoli, e com Bolsonaro. A Casa Civil não informou se os encontros foram, de fato, realizados.

 

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

 

Na sexta-feira (31), o governo informou que o ministro da CGU (Controladoria-Geral da União) Wagner Rosário está com Covid-19. Antes, ainda na semana passada, foram informados os casos de Michelle e do ministro Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia).

Na semana anterior, os ministros Onyx Lorenzoni (Cidadania) e Milton Ribeiro (Educação) informaram estar doentes.

Anteriormente, já haviam sido contaminados Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Bento Albuquerque (Minas e Energia).

O presidente Jair Bolsonaro também foi infectado pelo novo coronavírus. Ele anunciou o teste positivo em 7 de julho e ficou 20 dias longe do Palácio do Planalto, para onde retornou em 27 de julho.

Em sua live da semana passada, Bolsonaro afirmou estar com “mofo no pulmão”.

“Acabei de fazer um exame de sangue, estava com um pouco de fraqueza ontem [quarta-feira, 29], achava que estava com um pouco de infecção também. Tomei agora um antibiótico. Depois de 20 dias dentro de casa, a gente pega outros problemas, peguei mofo, mofo no pulmão deve ser”, disse Bolsonaro sem informar mais detalhes.

Na sexta-feira, ele foi a Bagé (RS). No domingo (2), Bolsonaro passeou de moto por Brasília sem utilizar máscara.

De acordo com a Secretaria-Geral, em 24 de julho, 31 dos 3.400 servidores da Presidência da República estavam afastados do trabalho por terem apresentado resultado positivo para Covid-19.

Ainda de acordo com a pasta, mais de 50% dos servidores estão em trabalho remoto ou em escala de revezamento.