A cabeleireira de 29 anos que denunciou o assédio que sofreu do 1º sargento Guilherme Marques Filho, do Corpo do Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), no dia 18 de dezembro, deve ser reinquirida pela 12ª DP (Taguatinga Centro). A ideia é confirmar diversas versões ouvidas de testemunhas ao longo das investigações.

(Foto: Reprodução)

 

Conforme detalha o delegado Josué Ribeiro, responsável pelo caso, algumas pessoas ouvidas deram detalhes que não foram ditos pela vítima na primeira vez que ocorreu a oitiva. “Um segurança da estação disse que viu o acusado, após puxar o cabelo, abaixando a máscara de proteção e mandando um beijinho para ela”, conta.

Segundo Josué, o segurança garante que o ato foi flagrado por câmeras do local. “Eu mesmo ainda não vi as gravações, mas um relato desse colocaria por terra a versão de que o homem se confundiu, pois mesmo depois de ter visto quem era a mulher, continuou”, explica.

Para ler a matéria completa no Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.