Após repercussão negativa, o presidente Jair Bolsonaro pediu desculpas pela declaração preconceituosa que proferiu nesta quinta-feira, 29, após tomar um guaraná em visita ao Maranhão. “Agora virei boiola igual maranhense, é isso?”, disse Bolsonaro, após beber o refrigerante Guaraná Jesus, de cor rosa. “Quem toma esse guaraná vira maranhense, hein”, completou, gerando fortes críticas do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

(Foto: Divulgação)

 

Em transmissão ao vivo nas redes sociais na noite de quinta-feira, o presidente tentou amenizar a fala de cunho homofóbico. “Fui tratado de forma muito carinhosa no Maranhão. Foi uma brincadeira, mas a maldade está aí. Quem se ofendeu, eu peço desculpas”, declarou. Ao seu lado na transmissão, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, tentou ajudar o mandatário: “a cor é bonita, presidente”, disse.