O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ampliou o leque das atividades essenciais, atendendo a demanda de empresários que se reuniram com ele na manhã desta quinta-feira (7).

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Além da construção civil, que ele havia anunciado mais cedo, publicação extra do “Diário Oficial” publicada no fim desta tarde inclui na lista de atividades essenciais -aquelas autorizadas mesmo diante das restrições de circulação impostas por estados e municípios- atividades industriais, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde; indústrias químicas e petroquímicas de matérias primas ou produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas; e produção, transporte e distribuição de gás natural.

Na semana passada, Bolsonaro já havia ampliado o número de atividades essenciais.