Ricardo Falco, amigo de Robinho condenado por estupro coletivo na Itália, se apresentou à Polícia Federal de São Paulo na noite desta sexta-feira (7), após o STJ emitir mandado de prisão.

A determinação era que ele cumprisse a pena imediatamente no Brasil, a exemplo do que já havia acontecido com Robinho. A dupla foi condenada pelo crime de estupro contra uma mulher albanesa, em uma boate na Itália em 2003. Na época, o jogador defendia o MIlan.

Falco deve ser levado para a prisão de Tremembé, mesmo local onde Robinho cumpre pena.

Ricardo-Falco-Robinho
Ricardo Falco e Robinho. Foto: Reprodução

Quando os dois foram condenados pela Justiça da Itália, já estavam no Brasil, o que fez o governo italiano pedir a extradição, que foi negada. Posteriormente, o pedido foi para que Robinho e Falco cumprissem pena em território brasileiro, o que acabou sendo aceito pelo STJ. Robinho está preso desde 21 de março.

“Seguindo o mesmo posicionamento que adotou desde o princípio, Ricardo se apresentou às autoridades brasileiras imediatamente após a expedição do mandado de prisão emitido pela e irá permanecer colaborando com a Justiça. Agora, aguarda-se a apreciação do Habeas Corpus impetrado perante o Supremo Tribunal Federal, para garantir o exercício do seu direito à liberdade até o trânsito em julgado do processo de homologação”, disse Lorena Machado, advogada de Falco.

Apenas Robinho e Falco foram condenados pelo caso de violência sexual. Os outros quatro denunciados que foram envolvidos no caso estão livres: Rudney Gomes, Clayton Santos, Alexsandro da Silva e Fabio Galan. A Justiça italiana não conseguiu notificá-los – eles deixaram o país durante as investigações.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Amigo de Robinho se apresenta à Polícia Federal e é preso em São Paulo por estupro

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.