O advogado Nelson Wilians nega que o ex-ministro e ex-juiz federal Sergio Moro vá trabalhar em seu escritório de advocacia, como foi noticiado por sites como Painel Político e Paraná Portal.

“A informação não é verdadeira. Trata-se de fake news, merecendo repúdio para o bem da verdade”, afirma o escritório por meio de nota.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Moro deixou o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) no fim de abril.

Ao anunciar sua demissão, ele apontou fraude no Diário Oficial da União no ato de demissão de Maurício Valeixo do comando da Polícia Federal e criticou a insistência do presidente Bolsonaro (sem partido) para a troca do comando do órgão, sem apresentar causas que fossem aceitáveis.

Moro afirmou que Bolsonaro queria ter acesso a informações e relatórios confidenciais de inteligência da PF. “Não tenho condições de persistir aqui, sem condições de trabalho.” E disse que “sempre estará à disposição do país”. A demissão de Moro foi antecipada pelo jornal Folha de S.Paulo.