Um ano após o primeiro caso confirmado de Covid-19, ainda não se sabe exatamente como, quando e onde o coronavírus contaminou os primeiros humanos e pulou de morcegos para pessoas. Virologistas chineses, no entanto, já têm um novo alerta a fazer: este pode não ter sido o último vírus da espécie a causar uma epidemia.

(Istock)

 

Segundo o jornal britânico The Guardian, durante um seminário, onde participaram várias autoridades, inclusive da Organização Mundial de Saúde (OMS), a virologista Shi Zhengli afirmou que sua equipe encontrou outros coronavírus capazes de infectar células humanas em morcegos-ferradura. A cientista trabalha no Instituto de Virologia de Wuhan, que identificou os primeiros casos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Segundo ela, os morcegos-ferradura contaminados foram encontrados no sul da Ásia. Este tipo de animal costuma ter vários coronavírus, mas não é afetado pela maioria deles e os micro-organismos não costumam ser capazes de infectar humanos. Shi classificou a descoberta como “muito surpreendente”.

Para ler a matéria completa no Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.