A farmacêutica AstraZeneca, que produz uma vacina contra o coronavírus em parceria com a Universidade de Oxford, voltou atrás na previsão de incluir crianças nos testes clínicos do imunizante realizados no Reino Unido, segundo a agência de notícias Reuters.

D76 MASAHIRO IKEDA/GETTYIMAGES

 

Os desenvolvedores da vacina chegaram a considerar crianças com mais de 5 anos entre seus voluntários, desde que os pais concordassem com a aplicação. No dia 10 de dezembro, contudo, o site da AstraZeneca atualizou informações sobre os testes ingleses e retirou o grupo formado por crianças da listagem.

Para ler a matéria completa no Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.