Uma pessoa morreu e 30 ficaram feridas após um avião da Singapore Airlines que ia de Londres para Singapura enfrentar uma turbulência e fazer um pouso de emergência em Bancoc, nesta terça-feira (21).

O passageiro morto é um cidadão britânico de 73 anos, que provavelmente teve um ataque cardíaco, disse Kittipong Kittikachorn, gerente geral do Aeroporto Internacional de Suvarnabhumi, na capital da Tailândia. Segundo ele, sete pessoas tiveram ferimentos graves na cabeça.

De acordo com a imprensa tailandesa, mais de dez ambulâncias foram mobilizadas no aeroporto. A companhia, que ofereceu condolências à família do britânico, disse que 30 pessoas foram encaminhadas a hospitais para tratamento. Já a Boeing disse estar em contato com a aérea para prestar suporte.

turbulencia
Foto: Reprodução

Segundo Kittikachorn, o homem morreu a bordo do voo e sua esposa ficou ferida e foi levada ao hospital. Cerca de cem passageiros que não ficaram feridos mas estavam atônicos, segundo ele, seriam transportados para Singapura nesta terça.

Em uma entrevista coletiva, o funcionário do aeroporto disse que entrou no avião depois do pouso e descreveu a cena como “uma bagunça”. Fotografias mostram grandes rasgos nos painéis do teto da cabine, máscaras de oxigênio penduradas e itens de bagagem de mão e comida espalhados pelo chão.

Com 211 passageiros e 18 tripulantes a bordo, o avião Boeing 777-300ER saiu do Aeroporto Heathrow, em Londres, na noite de segunda-feira (20) e viajou cerca de 10 horas antes de cair bruscamente de uma altitude de 37 mil pés (mais de 11 mil metros) para 31 mil pés (cerca de 9.500 metros) em apenas cinco minutos, de acordo com dados do FlightRadar 24.

Um porta-voz da plataforma disse à agência de notícias Reuters que, aparentemente, a turbulência aconteceu antes da queda, que parece ser apenas uma mudança de nível na preparação para o pouso.

A perda de altitude aconteceu quando o avião terminava de atravessar o mar de Andaman e se aproximava da Tailândia. O voo, então, foi desviado para Bancoc, onde pousou às 15h45 do horário local (5h45 no Brasil).

Faltavam três horas para chegar a Singapura, e a tripulação servia o café da manhã quando o malaio Dzafran Azmir, 28, que estava no avião, teve a sensação de que a aeronave estava se inclinando e tremendo. O estudante, então, verificou se estava com o cinto de segurança. Ele diz que estava, mas outros passageiros, não.

“De repente, houve uma queda muito brusca, e todos que estavam sem cinto foram lançados em direção ao teto. Algumas pessoas bateram a cabeça nos compartimentos de bagagem e amassaram a estrutura”, disse Azmir à Reuters. “Meu celular voou da minha mão e foi parar longe. Os sapatos das pessoas voaram.”

Segundo Azmir, a tripulação e as pessoas que estavam nos banheiros foram as mais afetadas. “Vimos pessoas no chão, sem conseguir se levantar”, afirmou. O estudante disse ter visto pelo menos oito pessoas sendo retiradas em macas pelas saídas de emergência durante o esvaziamento da aeronave, que teria durado cerca de 90 minutos, segundo ele.

Não está claro o que causou o episódio. Conforme o avião viajava por Mianmar, dados de satélite mostraram uma forte tempestade começando a se formar, o que sugere que a atmosfera na região estava se tornando instável. Além disso, o avião estava se movendo em direção a outras tempestades que se formavam ao longo da costa do país.

“Nossa prioridade é fornecer toda a assistência possível a todos os passageiros e tripulantes a bordo da aeronave”, disse a Singapore Airlines. “Estamos trabalhando com as autoridades locais na Tailândia para fornecer a assistência médica necessária.”

Um porta-voz do aeroporto disse que uma equipe médica estava de prontidão. Já a polícia de imigração tailandesa afirmou que os passageiros que não ficaram feridos desembarcaram e que médicos entraram na aeronave para avaliar as lesões.

O acidente fez o presidente de Singapura se manifestar. “Estou muito triste com a perda de uma vida e os ferimentos causados a várias outras pessoas pela turbulência severa no voo SQ321”, afirmou Tharman Shanmugaratnam, eleito no ano passado. “Os ministérios e agências do governo, assim como a Singapore Airlines, estão fazendo o máximo para apoiar todos os afetados e trabalhando com as autoridades em Bancoc.”

Turbulência é a principal causa para incidentes durante voos, de acordo com um estudo de 2021 do Conselho Nacional de Segurança em Transportes (NTSB, a sigla em inglês). De 2009 a 2018, a agência dos EUA constatou que o fenômeno acarretou mais de um terço dos acidentes aéreos relatados, e a maioria causou uma ou mais lesões graves nos passageiros, mas não danificou a aeronave.

O último acidente com mortes da Singapore Airlines, uma das principais companhias aéreas do mundo, foi em um voo de Singapura para Los Angeles com parada em Taipé, em 31 de outubro de 2000. Na ocasião, o avião se chocou com equipamentos de construção no Aeroporto Internacional de Taoyuan, o maior aeroporto de Taiwan, após tentar decolar da pista errada. O acidente matou 83 das 179 pessoas a bordo.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Turbulência em avião mata 1, fere 30 e obriga a pouso forçado na Tailândia; veja vídeos

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.