O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, demonstrou otimismo nesta sexta-feira, 13, sobre a vacina da Pfizer. Durante entrevista coletiva, Trump disse que a eficácia dela tem se mostrado superior a 90% e que nas próximas semanas deve haver notícias sobre outras três vacinas que estão em fase de testes. Além disso, ele descartou um lockdown, ao ressaltar os problemas causados com esse tipo de medida, como aumento no abuso de álcool e suicídios.

Foto: Reprodução/Twitter

Trump disse esperar que a vacina da Pfizer seja aprovada logo e afirmou que seu governo pretende começar a imunizar os mais vulneráveis à doença “em questão de semanas”, qualificando-a como “muito eficaz e segura”. Segundo ele, o número elevado de casos nos EUA é fruto na verdade do fato de que o país é muito eficiente nos testes para a doença. “Temos o melhor sistema de testes do mundo”, garantiu.

Com a vacina, Trump disse que sua administração espera uma queda no número de casos da covid-19 rapidamente nos próximos meses. Também destacou o papel que medicamentos podem ter para evitar casos mais graves, ao dizer que eles já têm reduzido a mortalidade da doença em 85%.

Trump ainda fez uma menção ao fato de que não admitiu a derrota para Joe Biden na disputa presidencial. Ao dizer que rechaça um lockdown em seu governo, ele disse esperar que essa alternativa não seja adotada adiante também. “O tempo dirá quem assumirá em janeiro”, comentou nesse momento. Ele também citou uma divergência com o governo democrata de Nova York, ao dizer que por enquanto esse Estado não aceitou liberar a entrada da vacina, “infelizmente”.